Boas Férias!!!!


Psst! Já fizeram a mala? Estamos quase de FÉRIAS!!!! A nossa mala já está feita e vai carregadinha de livros!  Aqui deixamos algumas sugestões de bons livros:

- O Palhaço Verde, Matilde Rosa Araújo - Livros Horizonte
- Se eu ficar, Gayle Forman - Editorial Presença
- O Rapaz do Pijama às Riscas, John Boyne - Edições Asa
- A Erva milagrosa, Rosa Lobato de Faria - Oficina do Livro
- 7x1910- Histórias da República, Margarida Fonseca Santos - Gailivro
- Um Susto de Colaboradora, Geronimo Stilton - Editorial Presença
- Num Reino do Norte, Ana Saldanha - Editorial Caminho

Para os mais velhos:
- Dona Amélia, Isabel Stilwell - Esfera dos Livros
- Poemas escolhidos, António Gedeão- Sá da Costa
- Fúria Divina, José Rodrigues dos Santos - Gradiva
- África Acima, Gonçalo Cadilhe - Oficina do Livro


A equipa da BE deseja a todos(as) umas férias cheias de cor. 
Até lá, boas férias e boas leituras! Regressamos em Setembro. 


Concurso de Leitura em várias Línguas

Decorreu no passado dia 11 de junho, pelas 14.00h, na Biblioteca Escolar Lídia Jorge, o Concurso de Leitura em várias línguas. Parabéns a todos os participantes.

O velho que lia romances de amor

O Velho que lia Romances de Amor”
É um livro de memórias, pois Luís Sepúlveda, o autor, recorda e relata a sua própria experiência na selva amazónica durante o tempo em que lá viveu, dando origem a esta obra, na qual se evidencia a crítica à sociedade materialista.
 O velho que lia romances de amor, é um livro que conta a história de Antonio Proaño, um homem que vivia numa aldeia com a sua mulher. Certo dia, o casal decide participar no plano de colonização da Amazónia, pois o Governo prometia grandes extensões de terra e ajuda técnica.
Passados dois anos na floresta, a mulher de Antonio Proaño morre contagiada pela malária, doença que já tinha matado muitos dos colonos.
Mais tarde, Antonio foi mordido por uma serpente e foi salvo por um índio shuar que o leva para a sua aldeia. Após uns dias, Antonio recupera totalmente e decide viver com eles na selva e ser como eles, tornando-se, rapidamente, num destemido caçador.
Infelizmente, passado algum tempo de convivência com os Shuar, Antonio Proaño é expulso da aldeia porque matou um homem com uma espingarda e, segundo esta tribo de índios, isso estava incorreto pois a batalha não tinha sido justa.
A partir daí, descobriu o seu gosto pela leitura de romances que um dentista daquela zona lhe trazia duas vezes por ano.
Mais tarde, já vivendo em El Idílio é forçado por Babosa (administrador daquela aldeia), a partir em perseguição de um predador.


 António acaba por matar a onça, mas sente-se frustrado com o seu ato e volta para a sua casa, continuando a leitura dos seus livros de romances que lhe faziam esquecer a maldade e o egoísmo humanos.

A Pérola

O livro que eu escolhi para vos apresentar foi “A Pérola” escrito por John Steinbeck.
Este livro foi baseado num conto popular mexicano que conta as grandezas e as misérias do mundo em que vivemos e está inserido no tipo de texto literário.
O livro fala sobre uma família indígena, Kino que era pescador, a sua mulher Juana e do seu filho, Coyotito, que viviam numa cabana perto da praia. Num dia de manhã, Coyotito foi picado no ombro por um escorpião e Juana decidiu levá-lo ao médico, mas este não os atendeu, pois não tinham dinheiro para pagar a consulta. 
Então Kino decidiu ir à procura de pérolas, até que encontrou a maior pérola do mundo, e pensou que com ela podia finalmente realizar todos os seus sonhos.
O médico ao saber da notícia visitou a casa de Kino para dar o medicamento ao Coyotito. Nesse mesmo dia, à noite, a casa de Kino foi assaltado e Juana propôs a destruição da pérola, mas Kino sugeriu vendê-la. 
Na manhã seguinte, foram à cidade para vender a pérola, mas como os compradores só ofereciam no máximo 1500 pesos, Kino não aceitou.
Voltaram para casa, Kino voltou novamente a ser atacado e muitas outras peripécias se seguiram
Este livro de fácil leitura, apresenta descrições muito bem pormenorizadas que permitem uma excelente visualização do espaço físico. Porém, suscitou alguma raiva em relação à forma discriminatória como este casal foi tratado pela sociedade.

Miguel Ângelo
9º A

A culpa é das estrelas

A culpa é das estrelas

Este livro é de memórias, e o narrador é autodiegético. O livro fala da história de uma rapariga chamada Hazel Grace, que é uma adolescente que passa a vida sentada a ver a sua serie preferida, e a ler. A única diferença entre Hazel Grace e uma adolescente normal, é que Hazel tem cancro nos pulmões. Hazel anda sempre acompanhada por uma botija que lhe fornece Oxigénio. Aos olhos da mãe de Hazel, ela estava deprimida e por essas e outras razões a mãe resolveu metê-la num grupo de apoio, para que pudesse distrair-se e fazer novas amizades. Hazel nunca gostou do grupo de apoio, até ao dia em que conheceu um rapaz que a chamou à atenção. Ele chamava-se Augustus Waters, que tinha uma perna amputada, mas era muito musculado e muito bonito. Eles apaixonaram-se imediatamente um pelo outro, pois eram os dois bastante atraentes. Nesse mesmo dia, em que se conheceram após trocarem algumas palavras, e muitos olhares Augustus convida Hazel para ir a sua casa, nesse mesmo dia, nessa mesma hora. Ela hesitou como é óbvio, pois qualquer pessoa recusaria uma oferta daquelas vinda de um desconhecido. Mas aceitou e foram então para a casa dele. Com o passar do tempo, a intimidade e a proximidade entre Augustus e Hazel foi aumentando. Hazel partilhou todos os seus gostos com Augustus chegando a recomendar-lhe um livro chamado Uma aflição imperiosa. Que era um livro que ela lia praticamente todos os dias. Ele gostou também imenso do livro, e um dos sonhos de Augustus passou a ser conhecer Peter Van Houten que era o autor de Uma aflição imperiosa ( era também o sonho de Hazel). Com o passar do tempo, surge uma oportunidade de eles irem a Amsterdão visitar o seu ídolo…
Se quiserem saber mais, leiam o livro!

Nicole Ponte.

9ºA.

Exposição sobre Vulcões e Sismos

As turmas do 7º ano, da Professora Carla Beirão, organizaram uma exposição sobre Vulcões e sismos.   
Visita-a. 

Dia do ambiente


No dia 5 de junho (quarta – feira) assinalou-se o Dia Mundial do Ambiente e a nossa escola comemorou esse dia com algumas atividades, realizadas no âmbito do Programa Eco – Escolas.

Às 10.45 houve um toque e no recreio exterior da escola, junto à bandeira Eco – Escolas, assistimos a essas atividades. Foram entregues os certificados e os prémios referentes aos concursos realizados no âmbito do programa Eco - Escolas, o Código Eco - Escolas foi recitado, nas diferentes línguas maternas existentes na escola, pelos nossos alunos e também tivemos momentos de dança. 

8ºA participa no Concurso Ecocidadão promovido pela Decojovem

A turma do 8ºA está a participar no  Concurso Ecocidadão promovido pela Decojovem.
Vota!
Websérie "00 Verde" da Isa Sequeira e Jasmine Ross do 8º A:







Websérie "A Bela e os Resíduos" da Sofia Oliveira e Rita Antunes do 8º A:




Semana da Matemática na nossa BE

De 2 a 6 de junho, na Biblioteca Lídia Jorge, comemora-se a Semana da Matemática. Uma atividade dinamizada pela Professora Ana Paula Mestre em parceria com a BE Lídia Jorge. Aparece e Diverte-te!!!



A história desta semana foi.... O rapaz que tinha zero a Matemática de Luísa Ducla Soares.