Ciência na BE - Lançamento de foguetes


Depois da recolha de garrafas de água, os alunos do Pré-escolar,  com a ajuda do Professor Alexandre Vieira, reciclaram-nas e fizeram foguetes.
Foi fantástico!!!
video

Alunos do 3.º Ano ilustram a sua professora


A Professora Alierta Tenazinha vista pelos seus alunos. Uma atividade na sequência da leitura da obra A minha professora é um monstro de Peter Brown.


Um dia, um guarda-chuva


O destino de muitos guarda-chuvas é perderem o dono.
Felizmente, a sensação de abandono é sempre “sol de pouca dura”, pois os guarda-chuvas perdidos depressa encontram novos proprietários (desesperados e quase sempre encharcados...), que depressa lhes devolvem a utilidade.
Ao guarda-chuva deste livro aconteceu algo parecido: ficou esquecido num autocarro e foi passando de mão em mão, descobrindo novos donos e também novas funções. Nós também descobrimos novas funções...


O Gigante egoísta


Este livro magnífico de Oscar Wilde encantou os alunos do 4.º Ano. Depois de ler a obra, os alunos tiveram a oportunidade de fazer um pequeno jogo no kahoot. Para finalizar a atividade, os alunos enriqueceram o Kahhot com algumas questões da sua autoria.



Concurso Musical - 3.º Prémio


Concurso Musical - 2.º Prémio


Concurso Musical- 1.º Prémio


Polegarzinha


No âmbito da Educação Literária, os alunos do 4.º Ano ficaram maravilhados com a história Polegarzinha de Hans Christian Andersen. A Professora Bibliotecária partilhou com os alunos ilustrações de um livro editado em 1975, cujas ilustrações maravilharam os alunos.


Foi usada a ferramenta digital Educaplay para realização de atividades de compreensão da história.


A minha professora é um monstro


A obra A minha professora é um monstro de Peter Brown foi lida aos alunos  Pré-escolar.  Depois, os alunos fizeram aviões de papel que lançaram no exterior da escola.


Frederico, o poeta


Uma família de ratos recolhe provisões e todos trabalham, todos exceto o rato Frederico, que aparentemente não faz nada. Mas, ele também aprovisiona: raios de sol, cores, palavras... 
Quando chega o inverno, comprova-se que o seu trabalho poético foi imprescindível para os ratos suportarem melhor a crueza da estação.
Os alunos trabalharam questões relacionados com o vocabulário da obra e realizaram uma atividade de texto pontilhado.
Também fizeram ilustrações lindíssimas da obra.