Frederico, o poeta


Uma família de ratos recolhe provisões e todos trabalham, todos exceto o rato Frederico, que aparentemente não faz nada. Mas, ele também aprovisiona: raios de sol, cores, palavras... 
Quando chega o inverno, comprova-se que o seu trabalho poético foi imprescindível para os ratos suportarem melhor a crueza da estação.
Os alunos trabalharam questões relacionados com o vocabulário da obra e realizaram uma atividade de texto pontilhado.
Também fizeram ilustrações lindíssimas da obra.




Sem comentários: