Milhões de imagens em acesso gratuito


Getty Images, um dos maiores bancos de imagens do mundo, disponibilizou 35 milhões de imagens para uso gratuito na internet. A nova ferramenta permite o uso das imagens sem a marca d’água mas é necessário indicar o crédito e o link para o Getty Images

2 de abril Dia Internacional do Livro Infantil


Dia Internacional do Livro Infantil celebra-se anualmente no dia 2 de Abril.
Esta data é celebrada por iniciativa do Conselho Internacional sobre Literatura para os Jovens (IBBY), que em Portugal é representada pela Associação Portuguesa para a Promoção do Livro Infantil e Juvenil (APPLIJ).
O IBBY criou o Dia Internacional do Livro Infantil em 1967, para homenagear o escritor dinamarquês Hans Christian Andersen, (autor de algumas das histórias para crianças mais lidas em todo o mundo), cujo aniversário do nascimento é assinalado a 2 de abril.
Todos os anos é divulgada pela IBBY uma mensagem de incentivo à leitura, da autoria de um escritor de nacionalidade diferente que é depois traduzida e divulgada nos países que integram o IBBY. O cartaz português é sempre da autoria do ilustrador vencedor do Prémio Nacional de Ilustração.
Sugestão de Livros para o Dia Internacional do Livro Infantil


  • O Soldadinho de Chumbo, de Hans Christian Andersen
  • Histórias e Contos Completos, de Hans Christian Andersen
  • Úrsula, a Maior, de Alice Vieira
  • Livro com cheiro a morango, de Alice Vieira
  • A Maior Flor do Mundo, de José Saramago
  • O Cavaleiro da Dinamarca, de Sophia de Mello Breyner Andresen
  • Bichos, de Miguel Torga
  • História de um gaivota e do gato que a ensinou a voar, de Luis Sepúlveda

Entrega de Prémios do Concurso de Poesia

Participaram no Concurso de Poesia "Uma boca mil palavras" 30 elementos da Comunidade Educativa. Parabéns a todos os participantes!!!
Aqui ficam os textos dos nossos vencedores.

Escalão 1º Ciclo o vencedor foi o aluno Miguel Fernandes do 4.º ano.


Uma boca mil palavras

Por muito que os nossos olhos falem
Por muito que as expressões do nosso rosto
Gritem
As boas palavras custam pouco e valem
Muito
Uma boca mil palavras
Por muito que se tente dizer uma coisa
A verdade é que cada um a diz de forma
Diferente
Uma boca mil palavras
Por muito que sejamos diferentes
Com palavras se ama
Com palavras se odeia
Com palavras se conversa
Com palavras se cala
Com palavras se dizem mentiras
Com palavras se diz a verdade
Uma boca mil palavras.

Escalão 3º Ciclo o vencedor foi o aluno Francisco Laranjo do 7.º A.


Palavras

Palavras, palavras
Há tanto pra dizer
Uma boca, mil palavras
E mais nada há de ser.

Palavras, palavras
São tantas, tão fiéis
Companheiras de um poeta
Que as usa como anéis.


Palavras, palavras
Sempre usadas, todo o dia
São amigas do escritor
A quem fazem companhia.


Escalão Restantes elementos da Comunidade Educativa a vencedora foi a Assistente Técnica Aldina Cabrita

Uma boca, mil palavras

Uma boca, mil palavras
duplicadas e não em vão
dariam para este mundo,
a melhor solução.

Esperança,
Liberdade,
Família,
Recompensa...
Seriam apenas quatro,
Contudo chegariam
para aquecer o coração.

E digo-te também que
brotariam diamantes em cada Nação!

Sonha!
Põe em ação!
Passa a tocha de mão em mão
e tudo mudará de direção.
Usa apenas as palavras certas,
das mil sobrarão,
porque muitas cairão em vão!
E está tudo na nossa mão.




27 de março Dia Mundial do Teatro

Mensagem para o Dia Mundial do Teatro 2014, da autoria do artista sul africano Brett Bailey:

"Desde que existe sociedade humana, existe o irreprimível espírito da representação.

Debaixo das árvores, nas pequenas cidades e sobre os palcos sofisticados das grandes metrópoles, nas entradas das escolas, nos campos, nos templos; nos bairros pobres, nas praças públicas, nos centros comunitários, nas caves do centro das cidades, as pessoas reúnem-se para comungar da efeméride do mundo teatral que criámos para expressar a nossa complexidade humana, a nossa diversidade, a nossa vulnerabilidade, em carne, em respiração e em voz.
Reunimo-nos para chorar e para recordar; para rir e para comtemplar; para ouvir e aprender, para afirmar e para imaginar. Para admirar a destreza técnica, e para encarnar deuses. Para recuperar o folego coletivo, na nossa capacidade para a beleza, a compaixão e a monstruosidade. Vive??mos pela energia e pelo poder. Para celebrar a riqueza das várias culturas e para afastar as fronteiras que nos dividem.

Desde que existe sociedade humana, existe o irreprimível espírito da representação. (...)"

Auto da Barca do Inferno (Gil Vicente)


Grandes Livros - Auto da Barca do Inferno (Gil Vicente) from Companhia de Ideias on Vimeo.

Mês da Leitura - Poesia de Guerrilha

No dia Mundial da Poesia, a equipa da BE Lídia Jorge preparou-nos uma surpresa... entrou pelas salas da nossa escola a ler poesia.

Aqui fica o poema que lemos "Calçada de Carriche" de António Gedeão

Luísa sobe,
sobe a calçada,
sobe e não pode
que vai cansada.
Sobe, Luísa,
Luísa, sobe,
sobe que sobe
sobe a calçada.
Saiu de casa
de madrugada;
regressa a casa
é já noite fechada.
Na mão grosseira,
de pele queimada,
leva a lancheira
desengonçada.
Anda, Luísa,
Luísa, sobe,
sobe que sobe,
sobe a calçada.

Luísa é nova,
desenxovalhada,
tem perna gorda,
bem torneada.
Ferve-lhe o sangue
de afogueada;
saltam-lhe os peitos
na caminhada.
Anda, Luísa.
Luísa, sobe,
sobe que sobe,
sobe a calçada.

Passam magalas,
rapaziada,
palpam-lhe as coxas
não dá por nada.
Anda, Luísa,
Luísa, sobe,
sobe que sobe,
sobe a calçada.

Chegou a casa
não disse nada.
Pegou na filha,
deu-lhe a mamada;
bebeu a sopa
numa golada;
lavou a loiça,
varreu a escada;
deu jeito à casa
desarranjada;
coseu a roupa
já remendada;
despiu-se à pressa,
desinteressada;
caiu na cama
de uma assentada;
chegou o homem,
viu-a deitada;
serviu-se dela,
não deu por nada.
Anda, Luísa.
Luísa, sobe,
sobe que sobe,
sobe a calçada.
Na manhã débil,
sem alvorada,
salta da cama,
desembestada;
puxa da filha,
dá-lhe a mamada;
veste-se à pressa,
desengonçada;
anda, ciranda,
desaustinada;
range o soalho
a cada passada,
salta para a rua,
corre açodada,
galga o passeio,
desce o passeio,
desce a calçada,
chega à oficina
à hora marcada,
puxa que puxa,
larga que larga,
puxa que puxa,
larga que larga,
puxa que puxa,
larga que larga,
puxa que puxa,
larga que larga;
toca a sineta
na hora aprazada,
corre à cantina,
volta à toada,
puxa que puxa,
larga que larga,
puxa que puxa,
larga que larga,
puxa que puxa,
larga que larga.
Regressa a casa
é já noite fechada.
Luísa arqueja
pela calçada.
Anda, Luísa,
Luísa, sobe,
sobe que sobe,
sobe a calçada,
sobe que sobe,
sobe a calçada,
sobe que sobe,
sobe a calçada.
Anda, Luísa,
Luísa, sobe,
sobe que sobe,
sobe a calçada.

Dia Mundial da Poesia

Hoje é dia de POESIA!!!!

Motivo

Eu canto porque o instante existe 
E a minha vida está completa.
Não sou alegre nem sou triste:
Sou poeta.

Irmão das coisas fugidias,
Não sinto gozo nem tormento.
Atravesso noites e dias
No vento.

Se desmorono ou se edifico,
Se permaneço ou me desfaço,
- não sei, não sei. Não sei se fico
Ou passo.

Sei que canto. E a canção é tudo.
Tem sangue eterno a asa ritmada.
Um dia sei que estarei mudo:
- mais nada.

Cecília Meireles

Mês da Leitura - Final do Concurso Ás da Leitura

Decorreu na passada sexta-feira, dia 21 de março, a finalíssima do concurso Ás da Leitura. Obrigada aos nossos alunos pela brilhante prestação. São uns grandes leitores. Parabéns, muito especiais às alunas Leonor Santos, 2.º ano, e Leonor Fernandes, 4.º ano, pela vitória no concurso.

Mês da Leitura - Feira do Livro

Mais uma Feira do Livro, no nosso Pátio das Letras.

Mês da Leitura - Familiares contam histórias na BE

Durante o mês da leitura, temos a oportunidade de ter os nossos familiares na escola. Assim aconteceu com o pai do Afonso e do Bernardo Viegas. Um grande contador de histórias... Obrigada, Pai Joaquim Viegas!

Mês da Leitura - Restaurante Papa Leituras

A Biblioteca Lídia Jorge transformou-se num restaurante muito especial. Aqui, as iguarias foram livros e os nossos clientes pagaram a conta com vogais e consoantes. Bom apetite!!!

Mês da Leitura - Toca a ler

O nosso Agrupamento parou, no passado dia 14 de março, para ler durante 15 minutos. Foi o "Toca a Ler".

800 anos da Língua Portuguesa

Este ano comemora-se os 800 anos da Língua Portuguesa. 
A Semana da Leitura celebra a Língua Portuguesa redescobrindo a Biblioteca Escolar, o ler por prazer, o ler para aprender, em vários suportes, em todos os contextos e com toda a gente.
Hoje damos a conhecer um dos primeiros documentos escritos em português: o Testamento de D. Afonso II (1214)http://digitarq.dgarq.gov.pt/viewer?id=1437285
"En'o nome de Deus. Eu rei don Afonso pela gracia de Deus rei de Portugal, seendo sano e saluo, temëte o dia de mia morte, a saude de mia alma e a proe de mia molier raina dona Orraca e de me(us) filios e de me(us) uassalos e de todo meu reino fiz mia mãda p(er) q(ue) de pos mia morte mia molier e me(us) filios e meu reino e me(us) uassalos e todas aq(ue)las cousas q(ue) De(us) mi deu en poder sten en paz e en folgãcia."

Obrigada, Celina!

Qual o papel das mulheres na cultura, na língua e na história de Portugal?
Era esta a questão a que tentámos dar resposta através da Exposição Mulheres Portuguesas que conquistaram o mundo, inserida nas comemorações do mês da Leitura.
E que bela forma de inaugurar a exposição... À conversa com uma mulher fantástica do nosso concelho: Celina Carpinteiro. Invulgar,persistente,  aventureira, cativante. Definitivamente apaixonada pelo que faz,prendeu-nos a todos, durante duas horas de conversa.
Obrigada, Celina! Grande testemunho e força no pedal!!!!


Exposição "Mulheres Portuguesas que conquistaram o mundo"

É já na próxima segunda-feira, dia 10 de março, pelas 10 horas, na BE Lídia Jorge. Não faltes à inauguração da Exposição Mulheres Portuguesas que conquistaram o mundo. Contaremos com a presença de uma mulher fantástica, Celina Carpinteiro, Campeã Nacional de BTT. Contamos convosco!

Concurso de Poesia Uma boca, mil palavras


Gostas de escrever? Adoras poesia? Então, este é o concurso certo para ti. Só tens de apresentar um poema subordinado ao tema Uma boca, mil palavras.

Podem concorrer todos os elementos da comunidade educativa da EB de Boliqueime, sendo os mesmos divididos pelos seguintes escalões:
 - 1.º escalão: alunos do 1.º ciclo
 - 2.º escalão: alunos do 2.º ciclo
 - 3.º escalão: alunos do 3.º ciclo
 - 4.º escalão: restantes elementos da comunidade educativa: pessoal docente, pessoal não docente, pais e encarregados de educação. 

O concurso rege-se pelos seguintes prazos:
a) Até 7 de março de 2014 – Divulgação do concurso
b) Entre 7de março e 24 de março de 2014 – Recepção dos Poemas na BE Lídia Jorge
c) De 25 a 28 de março de 2014 – Análise/Seleção dos poemas
d) Dia 31 de março de 2014– Divulgação dos Vencedores e entrega dos prémios 

Consulta o Regulamento na Biblioteca. Os prémios são ótimos. Participa!

Feira do Livro Mês da Leitura


Exposição alusiva ao Dia Internacional da Mulher




No próximo dia 10 de março, pelas 10.00h, teremos a inauguração da Exposição Mulheres Portuguesas que conquistaram o Mundo. Contamos com a presença da campeã de BTT Celina Carpinteiro, atleta do nosso concelho. Esta fará a inauguração da exposição e estará à conversa com alguns alunos. Visitem-nos.


Mês da Leitura 2014


Leitora do mês de fevereiro

A nossa leitora do mês de fevereiro é a aluna Lara Lisa Batista. Parabéns!!!!

Final Distrital do CNL


A data da 8ª edição do Concurso Nacional de Leitura – Final Distritalem Silves, foi fixada para o próximo dia 5 de Maio, segunda-feira, e terá início às 13h, na Biblioteca Municipal de Silves.